Scout PFTF – Rhaldney

Nome: Rhaldney Norberto Simião Gomes

Idade: 21 (20/11/1998)

Altura e Peso: 1,84m e 74kg

Melhor pé: Destro

Nacionalidade: Brasileira

Posição: Volante

Clube atual: Náutico

Presente no clube desde os 13 anos de idade, Rhaldney é mais um jovem jogador revelado pelo Náutico e marcado com o selo de qualidade das categorias de base do Timbu, cujo estatuto exige que ao menos 30% do time principal seja constituído por atletas formados no próprio clube. De lá, saíram nomes como os de Jorge Henrique (ex-Corinthians), Douglas Santos (Zenit-RUS), Erick (22) e Thiago (19). Sendo esse último a maior venda já realizada na história do Náutico – segundo informou o próprio clube -, cujo passe hoje pertence ao Flamengo.

Dentro do clube nordestino, o volante natural de Recife ingressou nas escolinhas de futebol do alvirrubro antes de subir para as categorias de base, onde foi o destaque pelo seu bom poderio de marcação e sua personalidade que lhe concederam além da visibilidade habitual, a braçadeira de capitão do sub-20.

De contrato renovado até o final de 2021, Rhaldney vem colecionando boas atuações pela Série B desse ano sobretudo após a paralisação do futebol no país e, que pese o mau campeonato realizado pelo Timba, o camisa 98 tem sido um alento para os torcedores e uma esperança de um futuro melhor.

Após perder vaga, Rhaldney revela conversa e muda posicionamento para  buscar espaço no Náutico | náutico | ge
Marlon Costa / Pernambuco Press

Análise

Primeiro volante de origem, Rhaldney se destaca principalmente por sua garra dentro de campo e sua qualidade nos momentos defensivos empreendidos partida após partida. Presente no elenco campeão da Série C de 2019, o meia ganhou oportunidades reais apenas nesse ano, onde foi titular em 25 dos 30 jogos disputados pelo Náutico e já ultrapassou, inclusive, a marca de 2.100 minutos em campo.

Não se tratando de um jogador notoriamente musculoso, Rhaldney é um volante que se baseia em seu físico corpulento e sua boa leitura de jogo para praticar o que sabe de melhor: a retomada da posse. Sua leitura de jogo é boa, e somada ao seu posicionamento em seu próprio campo, situado normalmente como o primeiro homem mais fixo à frente da defesa, fazem dele um jogador difícil de ser ultrapassado, seja pelo chão ou mesmo pelo ar. Em média, o camisa 98 venceu cerca de 60% dos seus 10 duelos defensivos (terrestres) por partida e 67.9% das 4.09 disputas aéreas a cada noventa minutos. Impressionante.

Seu jogo mais físico poderia até mesmo ofuscar algumas de suas qualidades, entretanto, por se tratar de um bom passador, o seu futebol vem sendo cada vez mais acrescentado de bons atributos a serem utilizados nas diferentes fases do jogo. Seus quase 91% de acerto de passes (curtos) por partida podem mascarar algo observado inclusive pelo seu treinador, Gilson Kleina, que tem cobrado maior dinamismo e verticalidade na direção de seus passes.

Rhaldney baixando no campo para receber e direcionar um passe longo
Passe longo de Rhaldney vs Ponte Preta

Jogando num costumeiro 4-2-3-1, em que o camisa 98 é o volante situado mais à esquerda, seus movimentos sem a bola tendem a ser voltados para cobrir certas faixas do campo, como gerar cobertura para algum dos laterais que tenha avançado ou mesmo baixar entre os zagueiros para iniciar uma saída de jogo a três. Quando a iniciação das jogadas ocorre através do goleiro Jefferson – outro cria da base – ou pela dupla de zaga, Rhaldney se posta à frente dos mesmos para receber de costas e girar em busca de um companheiro melhor colocado. No entanto, seus movimentos devem ser melhor trabalhados, tanto pela posição dos pés como também no jogo de corpo ao realizar tais giros que lhe permitirão enxergar o jogo de frente.

Como dito anteriormente, não se trata de um jogador com um perfil voltado para os aspectos ofensivos do jogo, o que não quer dizer, é claro, que ele não possa efetuar diferentes funções em campo, como, por exemplo, a de segundo volante – cargo que lhe foi direcionado no início do ano -. Por vezes, quando o Náutico se põe a atacar, é comum vê-lo um pouco acima do meio-campo localizado no corredor central esquerdo, e foi de lá que ele anotou o seu primeiro gol como profissional. Uma pintura, diga-se.

Gol(aço) de Rhaldney diante do Botafogo-PB

O seu jogo carece de polimentos, é fato, seja pelo seu alto número de cartões amarelos recebidos (5) como também pela sua ousadia com a bola nos pés. Entretanto, ele já demonstra maturidade o suficiente para sua primeira temporada na Série B nacional, o que não é pouca coisa, visto que todos os seus jogos foram como titular.

Vindo de um clube que conta com bons nomes revelados, Rhaldney é mais um orgulho da torcida alvirrubra, que vê nele um dos pilares para a reconstrução do time que acabara de subir da terceira divisão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.